Home > Sobre Nós

Sobre Nós

Nossa História

A história do Café se confunde com a de Brasília. Antônia e Teones Barbosa de Souza, que compraram a fábrica em 1967, foram pioneiros e se instalaram no Núcleo Bandeirante nos primeiros anos da capital federal. A família de Teones trabalhava com moagem de café e farinha em Pernambuco, e essa experiência o incentivou a adquirir o Café do Sítio.

Desde o começo, Teones fez questão de utilizar o grão de maior qualidade na fábrica. Não sucumbia aos argumentos que de outra matéria prima poderia baratear os custos de produção. A visão e o perfil enérgico deste pernambucano levaram à consolidação e à expansão da marca. Os valores passados por ele seguem direcionando a atuação da empresa.

 

sobre-nos-mesa

Diferenciais

No Café do Sítio, há um cuidadoso processo, que vai desde a compra dos grãos para a formação do blend até a distribuição nos supermercados. Um provador profissional determina como será a mistura; depois, a torra automatizada garante o controle total dos parâmetros que influenciam a qualidade do café. Por fim, uma equipe de vendedores faz o atendimento aos supermercadistas, levando o produto a todo o DF. O café está disponível em embalagens de 500g e 250g, nas versões “almofada” e vácuo.

Missão

Produzir e comercializar o melhor café da região Centro-Oeste, com elevados padrões de qualidade, sabor e aroma.

Visão

Ser a marca mais almejada pelos consumidores de café no Brasil.

Valores

Honestidade, Transparência, Respeito, União, Qualidade e Sabor Brasileiro.

  • Vindos do Maranhão, os recém-casados Antônia e Teones Barbosa de Souza chegam em Brasília.

    Se estabelecem no Núcleo Bandeirante, onde abrem um armazém de secos e molhados.

  • O casal compra o Café do Sítio — a marca, o maquinário de torrefação e três veículos de distribuição. A fábrica funciona no Núcleo Bandeirante, e Teones mantém os negócios no armazém.

  • O Café do Sítio muda para o Setor Industrial de Taguatinga, na QI 21. No local, a empresa cresce e amplia o número de funcionários.

    Aumenta o investimento em propaganda.

  • O Café do Sítio patrocina a transmissão da Copa do Mundo na Alemanha pela Rádio Nacional. O "melhor café do Brasil" começa a ganhar o consumidor do Distrito Federal.

    Em agosto do mesmo ano, um incêndio destrói o Mercado Diamantina, no Núcleo Bandeirante, onde funcionava o armazém da família. Teones e Antônia decidem focar os negócios no Café.

  • O Café segue conquistando os brasilienses. Em uma das ações de divulgação, promotores vão de porta em porta oferecer o produto, voltando dias depois para uma pesquisa de satisfação.

  • Abre a filial em Goiânia, um primeiro passo para levar o Café do Sítio a todo Centro-Oeste. Hoje, 35 funcionários trabalham no local, que funciona como um centro de distribuição.

  • Começa a produção do café a vácuo, em embalagens de 250g e 500g. Também tem início a venda do cappuccino, terceirizado para outra empresa, e distribuído com a marca Café do Sítio.

  • Mudança para atual sede, no final do Pistão Sul. O Café também renova o seu maquinário, substituindo os torradores semi-automáticos por novos, que permitem o controle das curvas de temperatura e pressão.

    Começa a venda dos filtros Café do Sítio. Produzidos por uma indústria do Paraná, eles podem ser utilizados por até cinco vezes.

  • Em 10 de outubro, morre Teones Barbosa de Souza, em decorrência das complicações de uma cirurgia após um acidente de trânsito. A presidência do Café é assumida por sua mulher.

  • O Café do Sítio se consolida como líder de mercado. No Distrito Federal, tem 60% da preferência dos consumidores, segundo pesquisa da Associação Brasileira de Supermercados (Abras).

Café do Sítio © Todos os direitos reservados    |    Kryzalis - Criação de Sites    |